Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘música’ Category

Electric Mind em São Paulo

As minhas amigas da Electric Mind, Nyh, Kika, Marina, Giana e Gabi, tem uma das bandas mais foda dos últimos tempos. Pense em Team Dresch, Sleater Kinney, The Organ e Le Tigre como referências, mas por favor não saia rotulando de dyke rock ou “banda de mina” porque elas são bem mais que isso, ok?

No momento as moças estão gravando seu primeiro disco e é por isso que você não vai encontrar nada além de versões ao vivo no youtube e myspace. No entanto, quem estiver em São Paulo esse final de semana terá três diferentes oportunidades para conferir a performance da banda ao vivo, conforme explica o flyer acima.

Super recomendo, especialmente para os amigos paulistanos e paulistanos honorários (como eu) que quiserem me ver. Aproveito o momento pra anunciar que voltei pra essa cidade maluca que tanto amo e estarei nos três shows em questão.

Beijo me liga e enquanto isso vai ouvindo a banda aí e decorando as letras:

“Wallace tu bebe demais”

Mais vídeos aqui: Canal da Electric Mind no Youtube

Read Full Post »

Então agora toda grife de moda resolveu que fazer filmes para lançar perfumes é in. A Gucci é mais uma delas e nessa empreitada diz que Frida Giannini escolheu Natasha Khan, vulgo Bat for Lashes, para gravar um cover de Strange Love (música lançada em 87 pelo Depeche Mode) como trilha. De acordo com Frida, Lashes tem uma voz enfeitiçante e suas músicas são sombrias, mas fascinantes.

Ouve aí e vê se você concorda:

A página da Gucci no Facebook contém maiores explicações sobre outros famosos envolvidos no projeto, leia-se: Frank Miller, Evan Rachel Wood e Friendly Fires. E o vídeo:

Read Full Post »

E o que é melhor: de graça, na Virada Cultural. Já rolou um furdunço no twitter, mas se você ainda não sabia, conto agora que o Superchunk virá mais uma vez ao país e se apresenta dias 14 e 15 de maio em Mogi da Cruzes e Sorocaba.

Pra quem não conhece a banda (o que seria uma mancha num currículo indie!), ou pra quem já gosta e quer se aquecer pro show, deixo um vídeo deles tocando Crossed Wires, ao vivo, em NY. A música é uma das que eu mais gosto do último álbum, Majesty Shredding, que saiu ano passado e eu não parei de ouvir desde então:

“Don’t touch me, ‘cause I’ve got crossed wires”

E aqui, num outro momento, o vídeo de Throwing Things que é daquela listinha de coisas que só aparecia no Lado B, e muito de vez em quando, na MTV, em meados dos 90:

Clipe lindo, música linda, letra linda e o show vai ser lindo também, não tenho a menor dúvida disso!

Read Full Post »

Copiando o post do blog da banda e convidando por aqui também:

“Estou aniversariando nesse mês e vai rolar comemoração com a banda e amigos no próximo dia 14, no Dr. Jekyll. Entre outras coisas legais, a Patricia Morini estará expondo seus desenhos e ilustrações. Gostaria de convidar vocês para comparecer lá. Segue o serviço da festcheeenha:

A red so deep + Prozak
14 de abril, quarta-feira
Dr. Jekyll – Travessa do Carmo, 76
22h

Ingressos R$10 na lista: aredsodeep@gmail.com

*arte: Haydee Uekubo”

Read Full Post »

Copio o post sobre o show do site da banda:

“Nos apresentaremos ao vivo em Porto Alegre, na próxima quinta-feira, dia 04 de março, no projeto Quinta Independente do Dr. Jekyll, ao lado das meninas da Madre Libre. Vai rolar uma exibição de curtas da Alvoroço Filmes também, a partir das 22h.

O show começa cedo mesmo, então aquela desculpa de não comparecer porque trabalha no dia seguinte não cola! Nós também temos nossas obrigações na sexta-feira e prometemos tocar cedo.

Os ingressos custarão 12 reais na hora, mas quem quiser se adiantar e garantir um nominho na lista economiza 4 reais, que aliás, podem ser gastos numa ceva de mesmo valor, até a meia noite. Nomes devem ser enviados para: aredsodeep@gmail.com”

Read Full Post »

Preciso ouvir com mais calma porque vi o tweet do Pitchfork sobre esse post: “Courtney Love Gets Label, Release Date for New Hole LP Nobody’s Daughter” e já saí clicando. Enquanto isso, a TV ligada na apuração das notas do carnaval. Mal entendi a letra, exceto pelo fato de ser sobre uma Samantha (oh, really?).

Como o próprio site disse, parece uma música do Hole (ao contrário das músicas do álbum solo que a Courtney lançou ano passado):

Mas essa formação nova é tipo… Courtney Love and band, certo? Não é mais o Hole, convenhamos. Cadê Eric, cadê Pat, cadê Melissa?

Seja como for, adoraria ver esse show. Por mais adolescente que possa parecer a Courtney e as maluquices dela marcaram minha vida e me entristece o fato de nunca ter visto ela tocar ao vivo. Pouco provável que passe pelo Brasil, mesmo porque a julgar pelo temperamento e comportamento de Love, a banda não dura mais que os três shows que eles já tem agendado.

Read Full Post »

Todo ano é a mesma coisa: quem não gosta de ziriguidum se vê desorientado nos quatro dias de carnaval. Quem mora ou já morou no Brasil sabe do que se trata, o país simplesmente para. Como se nada mais acontecesse nessa época. É difícil até ver alguma notícia que não seja uma atriz global seminua na avenida ou as coxas das cantoras baianas em trio elétrico. Mas se samba, nem axé são muito a sua praia, olha que boa notícia: pelo menos umas 4 cidades no país tem programação alternativa pro feriado prolongado. Confere aí minha listinha:

Em Porto Alegre tem a etapa local do Festival Grito Rock. Pra poupar tempo reproduzo aqui parte do post que publiquei hoje no MM Conteúdo:

Este ano quem estiver em Porto Alegre e quiser fugir dos foliões empolgados nas ruas e clubes, já tem destino certo, pelo menos se gostar de rock. É que desde o último dia 22, está acontecendo um festival interligando 70 cidades do Brasil e América do Sul e só termina dia 28 de fevereiro. E a edição porto-alegrense do evento acontece durante o carnaval, nos dias 13 e 14.

Aqui o link pra quem ficar com preguiça de ler o post no MM e quiser a programação completa:Grito rock Porto Alegre

Em Curitiba vai rolar o Psycho Carnival, segundo post de Marcos Bragatto, do Rock em Geral:

Entre as atrações internacionais, o nome de destaque é banda britânica Frenzy, com 26 anos de estrada. O trio fez parte do episódio mais celebrado do psychobilly mundial, no final da década de 80, quando a cena europeia estava no auge. Outros nomes internacionais de são Phantom Rockers (Reino Unido), The Ghost Storys (Estados Unidos), SkareKrows (França), The Strangers (Holanda) e Voodoo Zombie (Chile).

Eu nunca fui e não é muito meu estilo, mas que gosta de psychobilly e já foi outras vezes disse é beeem legal.

Recife, pelo décimo quinto ano seguido, apresenta o Rec-Beat e a Tenda Eletrônica. Sobre o Rec-Beat também escrevi pro MM:

De Pernambuco vêm atrações como Volver, Zé Manoel, A Banda de Joseph Tourton e Diversitrônica, que fazem companhia na programação com artistas locais mais experientes como Mestre Galo Preto e a Orquestra Original Olinda Style, projeto em conjunto da Eddie com a Orquestra Contemporânea de Olinda. Entre os artistas nacionais o destaque é para a banda Cidadão Instigado e também a cantora Stela Campos.

De fora do país vem Puerto Candelaria, um dos grupos de jazz mais representativos da Colômbia; Ojos de Brujo, banda de Barcelona que mescla a cultura flamenca com outros ritmos musicais; Cabezas de Cera, trio instrumental mexicano que incorpora a cultura de seu país com rock, jazz e improvisações; o bluesman Magic Slim dos Estados Unidos e o duo eletrônico-industrial Madensuyu da Bélgica.

E em Goiânia também tem etapa local do Grito Rock. Nas atrações Black Drawing Chalks e MQN, entre outras bandas que tocam nos dias 13 e 14.

Ainda assim, se festival não bem o que você procura, o Cabaret! em Porto Alegre está com uma agenda temática e pelas ruas da cidade vi vários cartazes de festas semelhantes, como o Carnarock produzido pela Abstratti. E para aquecer os tamborins, digo, as guitarras, amanhã tem a festa de lançamento do Grito Rock Porto Alegre, dentro da programação “carnavalesca” do Cabaret!:

Tem até um videozinho, inspirado no clipe de Sabotage dos Beastie Boys. Com o forno que faz em Porto Alegre essa época do ano ficou ainda mais engraçado. A pegada anos 70 do vídeo original virou um misto de bicheiro e funcionário público:

Te vejo lá!

Read Full Post »

Older Posts »